Sexta, 23 Junho 2017 16:04

Vitamina D e um sono bom e o gerenciamento da dor Destaque

Escrito por
Avalie este ítem
(8 Votos)

Após uma revisão das pesquisas publicadas sobre a relação entre vitamina D, sono e dor, os pesquisadores sugerem que a suplementação de vitamina D, juntamente com uma boa higiene do sono, pode oferecer uma maneira eficaz de administrar a dor em condições como artrite, dor nas costas crônica, fibromialgia e cólicas menstruais.

A revisão - por pesquisadores do Departamento de Psicobiologia da Universidade Federal de São Paulo no Brasil - é publicada no Journal of Endocrinology.

Os pesquisadores explicam que, embora o papel da vitamina D no metabolismo ósseo esteja bem estabelecido, também há evidências emergentes que participam de outros processos biológicos, como processamento de sinais sensoriais e regulação do sono.

Outro link que está bem estabelecido é o que une a dor ao distúrbio do sono. O que não é claro, no entanto, é como a vitamina D se encaixa neste relacionamento.

Em sua revisão, os pesquisadores analisam estudos recentes que examinam as ligações entre vitamina D, sono e dor. Eles também sugerem que os profissionais de saúde devem considerar essas associações ao recomendar tratamentos para pacientes com todos os tipos de condição de dor, incluindo dor nas costas crônica, fibromialgia, artrite e cólicas menstruais.

Pode-se formular a hipótese de que a suplementação adequada de vitamina D combinada com a higiene do sono é capaz de otimizar o manejo terapêutico de doenças relacionadas à dor, como a fibromialgia.

Ênfase é dada à importância de compreender os mecanismos que relacionam o sono, a vitamina D e a dor - como as vias imunológica e neurobiológica.

A gestão da dor é uma área complexa da medicina que abrange uma vasta faixa de pesquisas e tratamentos. A dor afeta mais pessoas nos mundo do que doenças cardíacas, câncer e diabetes combinadas.

A dor é a razão mais comum para que os indivíduos acessem o sistema de saúde, sendo também responsável por uma grande proporção dos custos de saúde do país.

Duas maneiras pelas quais a vitamina D influencia a sensibilidade à dor

Em seu artigo, os pesquisadores classificaram a dor em três tipos principais:

  • Nociceptivo (decorrente de lesão ou dano ao tecido e detectado por neurônios sensoriais);
  • Neuropático (decorrente de doença ou lesão do sistema nervoso);
  • E dor que tem uma origem emocional.

Eles explicam como a dor é regulada tanto pelo sistema nervoso central (cérebro e medula espinal) como pelo sistema nervoso periférico (que inclui a parte que capta sinais de neurônios sensoriais e transmite-os ao cérebro e à medula espinhal).

Eles também descrevem como a interação entre o sistema imunológico e o sistema nervoso periférico - por exemplo, na inflamação - pode aumentar a sensibilidade à dor (conhecida como hiperalgesia).

Nova pesquisa também mostra que há duas maneiras pelas quais a vitamina D pode afetar a sensibilidade à dor: uma é através da sua influência no sono e a outra é através da sua influência na inflamação.

Em seu artigo, os pesquisadores destacam os 19 estudos "mais relevantes" (publicados entre 2011 e 2017) que examinaram o papel da vitamina D no distúrbio do sono. Os estudos exploraram condições como síndrome das pernas inquietas, a apneia obstrutiva do sono e a narcolepsia, ou usaram medidas mais gerais, como a qualidade do sono e a duração do sono.

Eles também destacam outros 16 estudos (publicados entre 2008 e 2017) em que eles observam como mais relevantes para o exame da ligação entre a vitamina D e as condições de dor crônica. As condições abordadas incluíram: dor musculoesquelética, fibromialgia, artrite reumatóide, doença falciforme, câncer e dor lombar.

Hipótese de trabalho para novas pesquisas

Após a revisão, os autores propõem uma hipótese de trabalho para novas pesquisas. Isso sugere que a dor crônica e os distúrbios do sono compartilham uma relação bidirecional, na qual a deficiência de vitamina D pode desempenhar um papel importante.

A hipótese propõe que a vitamina D - em sua forma biologicamente ativa - funciona estimulando a resposta anti-inflamatória produzida pelas células imunes. Isso reduz a sensibilidade à dor, o que, por sua vez, melhora a qualidade do sono.

Portanto, os autores sugerem que os suplementos de vitamina D - juntamente com boa higiene do sono - poderiam melhorar a eficácia das abordagens de gerenciamento de dor usadas para tratar uma variedade de condições.

Este poderia ser um meio simples, mas eficaz, de melhorar a qualidade de vida dos pacientes e reduzir a carga sobre os cuidados de saúde, observam.

Artigo Original

  • de Oliveira DL, Hirotsu C, Tufik S, Andersen ML. The interfaces between vitamin D, sleep and pain. J Endocrinol. 2017 Jul;234(1):R23-R36. doi: 10.1530/JOE-16-0514. Epub 2017 May 23. Review. PubMed PMID: 28536294.
Lido 271 vezes Última modificação em Sexta, 23 Junho 2017 16:28
Dr. Renato Riccio

Médico formado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP).

Medicina Funcional e Integrativa com foco em Medicina do Estilo de Vida

www.drrenatoriccio.med.br
Faça login para comentar

Sobre o Equilibrium

O Centro Equilibrium - Medicina Individualizada vem realizando atendimento médico em Medicina Funcional com foco em Estilo de Vida há mais de 30 anos. Venha conhecer uma forma bem diferente de atendimento médico, que tem como foco a prevenção e a orientação do paciente, buscando juntamente com ele o atingimento de suas metas individuais.

Leia em Vitamina D

  • Deficiência de Vitamina D em homens pode aumentar o risco de cefaléia crônica

    Uma nova pesquisa européia sugere que a falta de vitamina D poderia ter outro efeito sobre a saúde, aumentando o risco de dor de cabeça crônica em homens.

  • Vitamina D e um sono bom e o gerenciamento da dor

    Após uma revisão das pesquisas publicadas sobre a relação entre vitamina D, sono e dor, os pesquisadores sugerem que a suplementação de vitamina D, juntamente com uma boa higiene do sono, pode oferecer uma maneira eficaz de administrar a dor em condições como artrite, dor nas costas crônica, fibromialgia e cólicas menstruais.

  • Menos radioterapia necessária se houver mais vitamina D (câncer de pulmão no laboratório) - março de 2017

    A vitamina D melhora a sensibilização do câncer de pulmão para a radioterapia

  • Vitamina D - novo estudo sugere que ela ajuda a diminuir o risco de câncer

    A vitamina D e o cálcio, há muito reconhecidos como importantes para a saúde óssea, atraíram o interesse clínico nos últimos anos por seus potenciais benefícios não esqueléticos, incluindo a prevenção do câncer.

  • Vitamina D permite prever a agressividade do câncer de próstata

    Pesquisadores americanos sugerem que há uma ligação entre os níveis baixos de vitamina D e a agressividade do câncer de próstata, é o que mostra um estudo publicado no “Journal of Clinical Oncology”.