Meu Blog

Níveis elevados de cortisol e câncer de mama. Existe alguma ligação?

Este artigo, retirado do site do "The Thruth About Câncer", e é tão incrivelmente relacionado ao que eu abordo frequentemente em consultório, que resolvi traduzir e compartilhar para frisar que muitos profissionais estão pensando de uma forma bem diferente nos dias de hoje. Leia com atenção!  

 

O hormônio cortisol é muitas vezes visto sob um ponto de vista negativo. É comumente associado com o "estresse" e os muitos efeitos nocivos que ele pode ter sobre o corpo.Na realidade, o cortisol é vital para o corpo - em muitos aspectos, a nossa própria sobrevivência depende dele. Questões graves podem surgir, no entanto, quando os níveis elevados de cortisol se tornam crônicos. Nesta situação, ele pode se transformar em um assassino, levando a deficiência do sistema imunológico e ao câncer.

O que é o cortisol?

O cortisol é um hormônio esteróide que é produzido pela glândula supra-renal através de sinais originados do hipotálamo e da hipófise. É produzido em quantidades elevadas quando uma pessoa está no modo de "luta ou fuga" e quando o corpo percebe que está em perigo (física ou psicologicamente). De acordo com o nosso ritmo circadiano, os níveis de cortisol em uma pessoa saudável serão maiores na parte da manhã (cerca de 7 horas) e menores à noite.

Algumas das funções em que o cortisol contribui no corpo incluem:

  • Mantendo-nos acordados e alertas, impedindo "o nevoeiro mental" ou a fadiga física
  • Mantendo os níveis de açúcar no sangue e os processos metabólicos globais equilibrados
  • Reduzindo a inflamação
  • Ajudando com os processos de cura
  • Auxiliando na retenção de memória e outros processos cognitivos
  • Ajudando o feto em desenvolvimento a crescer
  • Balanceando a pressão arterial
  • Permitindo-nos responder rapidamente ao perigo percebido

Como o cortisol está relacionado com o câncer de mama?

Thermography breast cancerQuando se trata de cortisol e câncer de mama, estamos falando de uma via de mão dupla. Existem inúmeros estudos que sugerem que os níveis de cortisol tendem a ser globalmente maiores e irregulares em seus padrões diários nas pacientes com câncer de mama. Um estudo histórico realizado em 2000, pela Universidade de Stanford, descobriu que 65% das pacientes com câncer de mama avançado tinham níveis anormais de cortisol durante o dia (períodos de pico anormais ou consistentemente planos). Além disso, as taxas de mortalidade foram significativamente mais elevadas nestas mulheres do que nos cerca de 35% restantes, cujos níveis de cortisol eram normais.

Os pesquisadores também descobriram que as mulheres com níveis anormais de cortisol tiveram menos céluals Natural Killer, o que desempenhou um papel importante na sua falta de capacidade para reduzir metástase do câncer de mama. Estudos recentes têm encontrado a mesma correlação em homens com câncer de próstata. Entre estes está um estudo de 2016 pela Universidade de Buenos Aires que encontrou níveis de cortisol diurnos significativamente mais elevados em homens de meia-idade que tinham câncer de próstata versus aqueles que não.

A outra conexão entre cortisol elevado e câncer de mama começa com o cortisol e não com o câncer. Estresse, maus hábitos de vida (incluindo hábitos alimentares), falta de sono e doença física podem criar um efeito cascata devastador. Quando os níveis de estresse aumentam, a pituitária libera outro hormônio chamado ACTH (hormônio adrenocorticotrópico), cujo trabalho é criar mais cortisol (bem como adrenalina). Ao longo do tempo, as glândulas adrenais tornam-se esgotadas do excesso de trabalho.

O cortisol também aumenta os níveis de glicose dentro das células normais. Você se lembra do que é que as células cancerosas adoram comer? Você adivinhou. Açúcar!

O aumento dos níveis de glicose no corpo aumentam a acidez do ambiente interno. Um ambiente interno ácido também é anaeróbico e o ambiente perfeito para que os agentes patogênicos tomem posse. Além do câncer, estes incluem fungos oportunistas e bactérias. Os produtos residuais destas entidades adicionam outro nível de toxicidade à mistura.

Estresse, hormônios e câncer

Especialmente importante para aqueles que estão preocupados com a prevenção do câncer de mama é a maneira que níveis elevados de cortisol causados pelo estresse afeta a produção dos hormônios reprodutivos. Quando o corpo produz grandes quantidades de cortisol, ele tem que obter a "matéria-prima" de algum lugar. É aqui que entra a substância chamada pregnenolona.

A pregnenolona é o precursor de muitos hormônios, incluindo o estrogênio, a progesterona, a testosterona e o DHEA. Em termos muito básicos, quando alguém está em estresse crônico, a pregnenolona será consistentemente utilizada para a produção de cortisol acima de todos os outros hormônios. O resultado será o esgotamento de outras substâncias essenciais para a saúde reprodutiva. Períodos irregulares, TPM's extremas, tumores fibróides, endometriose e cânceres do sistema reprodutivo (incluindo o câncer de mama), eventualmente se seguem.

Curiosamente, quando permite-se ao cortisol fazer o seu trabalho em rajadas curtas da forma pela qual ele foi projetado para fazer, ele acaba sendo responsável por uma elevação das respostas do sistema imunológico. Quando altos níveis de cortisol são deixados por muito tempo, no entanto, o inverso começa a acontecer. Ele começa a deteriorar as funções do sistema imunológico (alguns pesquisadores pensam que o hormônio faz isso para evitar uma resposta auto-imune).

A investigação também tem ligado estresse crônico (e, portanto, níveis cronicamente elevados de cortisol) com "encolhimento" da glândula timo. Altas quantidades de cortisol podem inibir a produção de glóbulos brancos. Ele também pode suprimir a capacidade das células imunes para secretar mensageiros químicos, como interleucinas e intérferons, que têm um trabalho importante no manter as células cancerosas à distância.

O que você pode fazer com os níveis elevados de cortisol?

Os sinais de que você pode estar sofrendo de níveis elevados de cortisol incluem:

  • Ganho de peso (especialmente na cintura)
  • Mudanças de humor e ansiedade
  • Fadiga e dor muscular
  • Problemas para cair no sono e permasnecer dormindo
  • Ciclos menstruais irregulares
  • Pressão alta
  • Uma diminuição na libido
  • Maior frequência micional
  • Ossos frágeis
  • Sede excessiva

Testes para Verificar Níveis de Cortisol

Se você sentir que os níveis de cortisol cronicamente elevados podem estar afetando você, há um teste de sangue bastante simples que você pode realizar. No entanto, os testes de saliva podem dar-lhe uma imagem mais precisa. Isto é porque as amostras de saliva são tomadas ao longo do dia, indicando onde e quando qualquer pico cortisol ou esgotamento pode estar ocorrendo.

A boa notícia em tudo isso é que existem várias coisas que você pode fazer agora para diminuir seus níveis de cortisol para a saúde geral. Provavelmente a coisa mais importante que você pode fazer é praticar o "não fazer nada"! A principal premissa aqui é REDUZIR O ESTRESSE (e assim diminuir seus níveis de cortisol) por DESACELERAR em todos os níveis.

Maneiras de abrandar e desestressar

A meditação é uma maneira comprovada de fazer isso. Um relatório de 2004 publicado na revista Psychoneuroendocrinology estudou os níveis de cortisol (entre outras coisas) de pacientes com câncer de mama e próstata que participaram de um programa de redução do estresse baseado em atenção plena (MBSR - Mindfulness-Based Stress Reduction).

O estudo constatou que a diminuição dos níveis de cortisol da tarde ocorreu em geral para aqueles que passaram pelo treinamento. Ele descobriu que o envolvimento no programa MBSR estava "associado com o aumento da qualidade de vida e diminuição dos sintomas do estresse em pacientes com câncer de mama e próstata, e resultou em mudanças possivelmente benéficas no funcionamento do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal (HPA)".

Contudo, a meditação não é a única maneira que você pode desestressar sua vida. Aqui estão algumas outras atividades de redução do estresse e redução do cortisol:

Considerar a escrita do jornal, andar, estar na natureza, praticar EFT (Técnica de Libertação Emocional ou Tapping), ou fazer ioga ou tai chi;

Exercícios moderados, dormir bem e reduzir a exposição a Campos Eletromagnéticos de telefones celulares, roteadores Wi-Fi e outros produtos eletrônicos são formas de garantir que o cortisol e outros hormônios do estresse permaneçam em equilíbrio

Considere suplementos de ervas como ashwagandha, alcaçuz, manjericão sagrado e ginseng

E de acordo com o Dr. Josh Axe, os óleos essenciais anti-inflamatórios lavanda, mirra, incenso e bergamota mostraram todos bons em reduzir os níveis de cortisol diretamente

Finalmente, se cortisol elevado continua apesar de todos os seus esforços, considere procurar ajuda profissional. Isto é especialmente importante se você sofreu um trauma ou foi diagnosticado com Síndrome de Estresse Pós-Traumático (PTSD - Post Traumatic Stress Syndrome). Lembre-se de que cada dia em que uma resposta anormal ao estresse hormonal continua é um passo mais longe de sua saúde ... e mais próximo da doença.

Tags: blog, meu blog, medicina, funcional, integrativa, cancer

Classificação Geral (0)

0 de 5 estrelas

Postar comentário

Anexos

Location

Share:
Rate this article :
0
  • Nenhum comentário encontrado

Dicas Importantes

lemonIncluir uma fatia de limão na água que você bebe, além de refrescante, faz muito bem à saúde. O limão é uma superfruta com excelentes propriedades desintoxicantes. Ideal para quem está em dieta de perda de peso.

Dr. Renato Riccio

Recomendadas

Tem pessoas que acham que comer sem glúten não tem graça, não tem as mesmas…
O Astragalus é um poderoso modulador imunológico "não-específico". Ao invés de ativar nosso sistema de…
Um estudo publicado agora em janeiro no "American Journal of Epidemiology" afirma que mulheres idosas…
Este estudo sugere que caminhar poderia melhorar a qualidade do sono para pacientes com câncer…
Como costumo abordar o tema, a atividade física é muito importante para o indivíduo normal…
A vitamina C tem uma história bem fragmentada como uma terapia de câncer, mas os…
Quando se está em tratamento para o câncer, como a quimioterapia e radioterapia, muitas vezes…
A diminuição da testosterona nos homens e da progesterona nas mulheres está ligada ao envelhecimento,…
Ao invés da tradicional massa com farinha de trigo e fermento, a receita abaixo leva…
O efeito da luz do sol e a produção de vitamina D já é um…
O consumo de carne vermelha em quantidades superiores àquelas tipicamente recomendadas não afeta os fatores…
Meus pacientes já sabem que eu sou fã de abobrinha. E também sou fã de…
Que tal uma tábua de aperitivos para dar um charme à sua mesa e deixar…
A falta da fibra natural necessária faz com que os microorganismos de nosso intestino comecem…
Um artigo publicado na revista "Cell" sugere que a flora intestinal pode desempenhar um papel…
O estômago está situado na parte superior do abdômen e faz parte do sistema digestivo.…
O consumo de carboidratos tem aumentado nos últimos anos nos países ocidentais, seguindo-se os conselhos…
O óleo essencial de Copaiba é um dos ingredientes antiinflamatórios mais poderosos do planeta. É…
Se eu fosse descrever a glutationa, eu diria que ela é uma molécula muito simples…
Você sabia que o pão de alho pode ser preparado em casa e numa versão…
A sopa anti-inflamatória contém alimentos desintoxicantes: alecrim, cebola, gengibre, inhame e açafrão-da-terra. Todos eles colaboram…
O grande valor deste prato é a cúrcuma, que, segundo estudos científicos, é um ingrediente…
Nas últimas décadas, a manteiga tem sido implicada como uma causa significativa de doença cardíaca. No…
É impressionante como o mundo que nos rodeia está repleto de substâncias naturais que, não…
O óleo essencial de Copaiba é um dos mais promissores novos óleos essenciais anticâncer. Isto é…
Se você está tentando prevenir ou curar um câncer, então deve focar-se em melhorar seu…
Este artigo, retirado do site do "The Thruth About Câncer", e é tão incrivelmente relacionado…
Esta salada é uma maneira deliciosa de usar sua sobra de frango ou peru. Também…
Eu fiz só com alface americana mas vai ser legal misturar rúcula, agrião ou outras…
Que tal uma salada bem tropical e com um sabor extremamente exótico? Vamos lá, então...